Separação de misturas homogéneas

       Objectivo: Separar uma mistura de três componentes (limalha de ferro, sal e areia).

 

   Introdução Teórica:

“Desde cedo, o Homem percebeu que para poder utilizar algumas substâncias tinha que as separar primeiro, porque elas aparecem na Natureza como componentes de misturas.” (FIGUEIREDO, 2000, p.42).

A partir desta citação, muitos processos foram desenvolvidos para que isto pudesse acontecer. Na nossa experiência realizada na aula separamos a limalha de ferro, utilizando a separação magnética.

         A separação magnética é um processo, no qual, é utilizado o íman (óxido de ferro) para atrair o ferro e outros metais.

                   Logo de seguida, foi realizada uma dissolução, que consiste na desagregação homogénea de um componente sólido, líquido ou um gás, num líquido.

                  Na sequência da dissolução, foi feita uma filtração, de modo a separar a areia da água. A filtração é uma operação unitária para a separação de partículas sólidas suspensas num líquido, com o auxílio de um meio permeável e poroso (papel de filtro).

Com a utilização de um bico de gás procedemos à evaporação, com a finalidade de adquirir o sal dissolvido na água. A evaporação é a passagem da fase líquida para a gasosa, que ocorre lentamente na superfície dos líquidos.

Flitracção

   Plano de Trabalho:

 

·        Material utilizado na experiência:

 

 

    Íman à

 

 

             

                            Cristalizador à 

 

 

 

                                                    Gobelé (150ml ou 250ml) à

 

 

 

 

Vareta à

 

                                                                                                Funil  à

 

 

Tabuleiro à 

 

 

 

                                                                                 Esguicho à

 

 

Espátula à

 

 

                                                                                     Cápsula à

 

 

 

 

 

Vidro de relógio à

 

 

 

 

 Componentes

Limalha de ferro, sal,  areia e (água).

 

·        Procedimentos:

Em primeiro lugar, juntámos o material necessário à experiência na nossa mesa de trabalho, já referido anteriormente.

De seguida, no cristalizador adicionámos os três componentes (limalhas de ferro, sal e areia) e misturámo-los.

Posteriormente, utilizando um íman extraímos a limalha de ferro, da mistura.

Com o objectivo de separar o sal da areia, efectuamos uma dissolução do sal (deitando a mistura num gobelé e mexendo-a com a vareta). Quando o sal ficou completamente dissolvido efectuámos uma filtração: montando o suporte em cima do tabuleiro, logo de seguida, pondo o papel de filtro no funil, tivemos de molha-lo para que este se “colasse” ao vidro do funil de modo a que a dissolução não passasse entre o vidro e o papel de filtro. Encaixamos o funil no suporte, colocando o gobelé directamente debaixo do funil e deitando a dissolução a pouco e pouco, para que a dissolução não passasse a altura do papel de filtro.

À areia que ficou acumulada no fundo gobelé, adicionamos um pouco de água, e com a espátula depositamos essa substância numa cápsula, que foi colocada na estufa juntamente com o papel de filtro que foi depositado num vidro de relógio.

Já na aula seguinte, tiramos com uma espátula a areia do papel de filtro e juntámos à areia que se encontrava na cápsula, depois de ambas terem estado na estufa a secar.

Com um bico de gás e uma rede de amianto (serve como isolador, para que o gobelé não receba o calor directamente do bico de gás porque assim corria o risco de rebentar), colocámos o gobelé com a dissolução de sal a evaporar até obtermos novamente o sal.

Quando a água evaporou, com a espátula raspamos o gobelé para adquirirmos o sal.

 

Conclusão:

 

Com a experiência efectuada, pudemos concluir que foi possível, realizar a separação entre estes componentes: limalhas de ferro, sal e areia. Para isso passámos por vários processos fundamentais, como a separação magnética, dissolução, filtração e evaporação.

Gostámos de realizar este trabalho, principalmente porque foi o primeiro experimental, e permitiu-nos perceber as dificuldades que por vezes poderão surgir para utilizar uma substância. Nem sempre estas substâncias se encontram separadas para o uso imediato, logo, temos que procurar os diferentes procedimentos de as separar.

Download do relatorio